segunda-feira, 10 de julho de 2017

EXCLUSIVO: Justiça quebra sigilos no Caso Corrupção Idepi

A AFRONTA
- A Caxé, uma das empresas metidas no rolo, pertencente a um sobrinho do então conselheiro do TCE Sabino Paulo, processa três jornalistas do 180, inclusive o próprio portal, por conta da exposição dos fatos. Ora, as investigações estão a cargo do TCE e do Ministério Público. O ato da empreiteira depõe contra o direito constitucional do cidadão de informar e de ser informado sobre o que ocorre na REPÚBLICA. Afinal de contas, se não fosse a imprensa, como o POVO saberia desses sórdidos detalhes?
____________________________

IDEPI NOVAMENTE. E ESTÁ APENAS COMEÇANDO...
O julgamento do ano do TCE, previsto para ocorrer neste mês de julho, numa espécie de férias eletrizante, também é acompanhado pelo Ministério Público, conforme foi informado ao Blog Bastidores, do 180 na manhã desta segunda-feira (10).

Lá, no âmbito cível, está sendo tocado nada mais, nada menos, por um dos mais combativos promotores do estado, Fernando Santos.
A promotoria do qual o promotor é o titular, confirmou não só o que o blog do 180 havia divulgado, mais de 40 processos investigatórios – “em 2015, instauramos procedimento preparatório para investigar irregularidades em 42 (quarenta e dois) contratos tendo por objeto a recuperação de estradas vicinais” -, como também o fato de já existir inclusive a quebra de sigilos fiscal e bancários.
_O combativo promotor Fernando Santos está no caso. Ainda bem!
promotorfernando.jpg
FALA, ELIZEU, FALA...
Um dos alvos é Elizeu Aguiar, ex-presidente do IDEPI no governo Zé Filho, e foco de 33 responsabilizações advindas das tomadas de contas especial realizadas pelo Tribunal de Contas do Estado, além, claro, da investida do MPE.

Elizeu teve seus sigilos fiscal e bancário quebrados a pedido de Fernando Santos. Assim atendeu o juiz Rodrigo Allagio Ribeiro, último dia 2 de junho, portanto, recente.
PROCESSO...
Esse caso, fora do âmbito investigativo também vem ganhando novos desdobramentos. O sobrinho do conselheiro do TCE Sabino Paulo, o Gustavo Macedo, proprietário da Caxé, uma das construtoras acusadas de lesar o IDEPI no negro ano de 2014, processa três jornalistas do Portal 180, além do próprio meio de comunicação.

Alega perseguição pessoal. O 180 fala e vem falando não só do caso, mas de todas as construtoras envolvidas, gestores públicos e engenheiros.
A ação, ao que parece, visa impedir o direito constitucional do cidadão se informar e ser informado do que ocorre com o dinheiro pago através de impostos em uma República.
DE VOLTA AO TCE
Hoje foi indagado ao Tribunal de Contas do Estado se o ex-conselheiro Sabino Paulo entrou em contato com algum conselheiro da Corte para tratar em especial sobre esse caso.

MAIS QUEBRAS DE SIGILO
Blog Bastidores, do 180, já foi informado sobre a quebra do sigilo de outros envolvidos e os diversos pedidos já feitos pelo Ministério Público.

________________________________
NO ÂMBITO DA LAVA JATO É ASSIM...
Por RR
Em casos como esses, na Lava Jato, os procuradores da República investigam, formulam pedidos de prisão e a solicitam. Geralmente os alvos são presos.
Quando presos, delatam, ou se não, delatam, diante dos robustos indícios de crime.
Para onde foi os milhões de reais desviados no IDEPI é algo que o cidadão precisa saber.
Seus impostos pagam até mesmo as autoridades que devem fiscalizar o Estado e seus algozes.
Algumas dessas autoridades, como se vê, já estão há muito a exercer o seu papel.
É preciso que esse caso, um dos maiores casos de corrupção do estado do Piauí já descobertos por autoridades, devido ao volume de agentes envolvidos para possivelmente frustar licitações e desviar do erário, além do valor supostamente desviado - seja totalmente esclarecido e seus responsáveis postos na cadeia.
Sente-se falta da investigação no âmbito criminal, já que no cível está sendo conduzido pelo aguerrido promotor Fernando Santos, e no TCE, pelo conselheiro Delano Câmara.
Cadê órgãos como o GAECO?
Ou o GRECO - aquele órgão da Polícia Civil que, reza a lenda urbana, investiga corrupção no estado?
Rômulo Rocha/180graus