terça-feira, 30 de setembro de 2014

Justiça Eleitoral concede três minutos para Wellington Dias nos programas de Zé Filho nos últimos dias de campanha da TV

O Juiz eleitoral Sandro Elano, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) concedeu direito de resposta de três minutos a favor do candidato do PT ao Governo do Estado, Senador Wellington Dias, no programa de rádio e TV do horário eleitoral gratuito, do candidato do PMDB à reeleição, Zé Filho.

A advogada da coligação 'A vitória com a força do povo' encabeçada por Wellington Dias, Andréia Araújo disse que o direito de resposta foi concedido por Sandro Elano em virtude de um trecho exibido na propaganda eleitoral de Zé Filho dizendo que a presidente Dilma Rouseff e o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, ambos do PT, tinham proibido Wellington Dias de usar a imagem deles e de se referir a eles na campanha eleitoral.

“O juiz eleitoral concedeu o direito de resposta porque alegamos que a afirmação era inverídica”, declarou Andreia Araújo.
O juiz concedeu os três minutos de direito de resposta a favor de Wellington Dias nos últimos programas de Zé Filho no horário eleitoral gratuito, na quarta e na quinta-feira. Sendo que serão veiculados um minuto de direito de resposta no programa da tarde de quarta-feira, um minuto no programa da noite de quarta e um minuto de direito de resposta no programa da noite de quinta-feira.

A coligação de Wellington Dias ainda vai pedir mais direitos de resposta no programa de Zé Filho nos últimos dias da campanha.

meionorte

Governo Zé Filho é o campeão em licitações e contratos cancelados por fraudes e ilegalidades

O TCE anulou contratos e licitações e evitou Governo Zé Filho torrar mais de R$ 150 milhões em dois meses
Em menos de um mês o Tribunal de Contas do Estado – TCE, já suspendeu ou anulou contratos e “licitações viciadas” realizadas por apenas quatro órgãos do Estado. (Educação, Saúde, Sead e Detran). Juntos, esses contratos e licitações autorizava o Governo Zé Filho a gastar mais de R$ 106 milhões.
Só da Saúde o TCE anulou “licitação” de quase R$ 23 milhões para realização de eventos e outra de mais R$ 20 milhões para contratar empresa que trabalha com sistemas de informática para gestão hospitalar. Na Educação foram mais R$ 6 milhões para compra de 100 mil livros sem licitação. No Detran foram R$ 34 milhões e outra de R$ 20 milhões, ambas para serviços na área de informática.
Somadas às licitações suspeitas às canceladas por comprovadas irregularidades e mais os contratos com dispensa de licitação, o governo Zé Filho iria torrar mais de R$ 150 milhões em menos de dois meses e nas vésperas da eleição.
Segundo levantamento de um experiente técnico do Tribunal de Contas do Estado, o Governo Zé Filho já é – de longe- o campeão em licitações e contratos cancelados pelo tribunal, em tempo recorde e por irregularidades graves nesses tipos de procedimentos administrativos.
SEDUC – R$ 6 MILHÕES por 100 mil livros
SAÚDE – R$ 22,9 milhões para eventos
SAÚDE – R$ 20 milhões para empresa de sistema de informática para gestão hospitalar
SEAD – R$ 1,2 milhão para empresa de informática para ZPE de Parnaíba
SEAD – R$ 3,5 milhões para prestador de serviço
DETRAN – R$ 34 milhões para serviço de informática já existente
DETRAN – R$ 20 milhões manutenção de sistemas

Caçando conversa

Vox Populi: Dilma tem vantagem de 16 pontos sobre Marina

A vantagem em intenções de voto da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, sobre a candidata Marina Silva (PSB) recuou para 16 pontos percentuais no primeiro turno, mas a petista derrotaria a ex-senadora no segundo turno se as eleições fossem hoje, de acordo com pesquisa Vox Populi/Rede Record divulgada nesta segunda-feira (29).
Nas intenções de voto do primeiro turno, Dilma manteve os 40% da preferência registrada na pesquisa anterior, enquanto a ex-senadora marcou 24% — antes, tinha 22%. Aécio Neves (PSDB) registrou 18% de intenções de voto — um ponto percentual a mais que na semana passada Os candidatos Everaldo Pereira (PSC) e Luciana Genro (PSOL) marcaram 1% nas intenções de voto cada. Por outro lado, os candidatos Eduardo Jorge (PV), Levy Fidelix (PRTB), Eymael (PSDC), Rui Costa Pimenta (PCO), Mauro Iasi (PCB), Zé Maria (PSTU) não marcaram pontos.
Os brancos e nulos são 6% do total, enquanto os eleitores indecisos somam 11%.
Regiões
Numericamente, a candidata Dilma Rousseff (PT) tem a maior parte da preferência dos eleitores em todas as regiões brasileiras. No Sudeste, onde se concentra a maioria dos eleitores do País, Dilma tem 29% das intenções de voto, contra 26% de Marina Silva (PSB) e 21% de Aécio Neves (PSDB). Os outros candidatos têm 2% juntos, os brancos e nulos somam 9% e os eleitores indecisos são 14%. No Nordeste, Dilma aparece com 60% das intenções de voto, contra 20% de Marina e 8% do tucano. Os demais candidatos totalizam 1%, enquanto os brancos e nulos são 4% e os indecisos, 6%. No Sul, a petista tem 35% das menções, contra 29% de Aécio Neves e 17% da ex-senadora. Os demais candidatos somam 3%, os brancos e nulos são 4% e os indecisos totalizam 12%. Por fim, no Centro-Oeste/Norte do País, a petista tem 40%, Marina aparece com 28% e Aécio marca 19%. Outros candidatos totalizam 1%, brancos e nulos são 2% e os eleitores que não sabem ou não responderam chegam a 10%.
2º turno
O Vox Populi fez duas simulações de segundo turno. Na primeira, com Dilma Rousseff (PT) contra Marina Silva (PSB), a presidente tem 46% das intenções de voto, contra 39% da ex-senadora. Os brancos e nulos são 9% do total, e os indecisos totalizam 6%. Considerando a margem de erro, portanto, Dilma seria reeleita. Em outro cenário, com Dilma Rousseff (PT) contra Aécio Neves (PSDB), a presidente tem 48% da preferência, contra 38% do tucano. Os brancos e nulos totalizam 9%, e os eleitores que não sabem ou não responderam somam 5%. Neste caso, Dilma também venceria a disputa. A pesquisa Vox Populi ouviu 2.000 eleitores de 147 cidades brasileiras entre o último sábado (27) e o domingo (28). A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, e o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sobre o número BR - 00888/2014.
Meio norte

O alvo errado



O cientista político Cleber de Deus, escreve à coluna, da Alemanha, onde se encontra fazendo Pós-doutorado, como professor da Universidade Federal do Piauí (UFPI). O cientista focou o artigo da coluna de ontem, sobre a mania que se adotou no país, marcadamente em estados atrasados como o Piauí, de criminalizar o empresariado. Na campanha eleitoral de agora, por exemplo, escolheram o empresário João Claudino como o ‘cristo’, sem que ele seja candidato ou esteja apoiando esse ou aquele postulante. Ainda que estivesse, soa despropositado atacá-lo porque ele emprega centenas de milhares de pessoas e insere o Estado em posição relevante nos setores secundário e terceiro.

 Abaixo, a opinião do professor Cleber de Deus: “Muito boa a coluna de hoje. Essa postura de criticar empresário e quem é rico no Piauí precisa ser alterada. Não há desenvolvimento sem um empresariado forte em qualquer lugar do mundo. Uma das razões de nosso atraso secular é exatamente a ausência de uma base industrial competitiva que possa extrair e transformar nossas riquezas naturais em capital. Sem empresariado (capitalismo) não há via alternativa para um desenvolvimento econômico. Tal postura somente reflete a falta total de compreensão da dinâmica que pode alterar a realidade social e econômica do Piauí. A consequência lógica dessa leitura equivocada é a formulação e o estabelecimento de políticas públicas pautadas em diagnósticos inteiramente errados. O desenvolvimento econômico piauiense passa necessariamente pela expansão dos grupos empresariais atuantes no Piauí bem como sua expansão e não o contrário. Quem disputa qualquer mandato a cargo majoritário (Governador ou Senador) precisa saber disso”.

Portalaz


Promotora ouve e pode pedir a prisão de envolvidos no escândalo dos livros de R$ 6 milhões


A promotora da 35ª Vara da Justiça, Leida Diniz, começou a ouvir os envolvidos no escândalo da compra de 100 mil livros, pela Secretaria Estadual da Educação, e que custaria aos cofres do Estado R$ 6 milhões. Já prestaram depoimento o autor do livro, professor Luis Romero, e o dono da Papelaria e Armarinho Parente, Antônio Carlos Lopes Riotinto. A informação é da própria promotora.

Leida Diniz não revelou o teor dos depoimentos, pois segundo ela, agora que a apuração do caso está começando na área do Ministério Público Estadual, mas não descarta que pode pedir a prisão de algum envolvido, caso perceba que alguém esteja querendo atrapalhar ou colocar obstáculo no trabalho de investigação do Ministério Público e da Justiça.

A promotora Leida Diniz é tida como uma promotora durona e impiedosa com acusados de desviar recursos públicos. Ela disse que ainda vai ouvir outras pessoas, dentre elas o secretário estadual da Educação, Alano Dourado, bem como os donos da gráfica Santa Marta, da Paraíba, e da Livraria Anchieta.

SAMBAIBA CONFIRMOU MARACUTAIS - Outra pessoa que deverá ser chamado para depor sobre o caso no Ministério Público é o candidato a governador pelo Partido Pátria Livre (PPL), Neto Sambaiba, que sexta-feira passada (26.09), durante debate entre candidatos numa emissora de TV local desmentiu a versão oficial sobre o caso e disse ter sido “peitado” por gente da Secretaria da Educação – Seduc, para desistir de vender livros paradidáticos em favor de outro concorrente, mediante pagamento de alguma vantagem ele.

No mesmo debate o governador Zé Filho reconheceu a fraude ao dizer que logo que tomou conhecimento mandou anular o negócio. Zé filho disse que a compra dos 100 mil livros não chegou a ser empenhada. Foi desmentido na bucha por Neto Sambaiba que disse ainda ter cópia da nota fiscal de venda e desafiou o governador a provar o contrário.

Zé Filho não tomou nenhum medida para punir os responsáveis pela irregularidade. E Neto Sambaiba, no mesmo instante, aproveitou a oportunidade e foi mais contundente e lançou um desafio ao governador em relação ao caso dos livros. “Eu lhe desafio aqui Zé Filho. Se provar que eu estou mentindo voto em você. Mas se provar que é verdade, voto em você”, disse o candidato do PPL.

SECRETARIO MENTIU - De uma coisa a promotora já tem certeza: o secretário da Educação, Alano Dourado mentiu quando disse, em várias entrevistas à imprensa e no Tribunal de Contas do Estado – TCE, que os 100 mil livros eram destinados aos alunos da rede pública que vão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem. A obra é destinada a professores. É uma espécie de “manual do mestre” para dirigir a aprendizado das disciplinas a serem exploradas nas provas.

A compra dos 100 mil livros, por R$ 6 milhões, foi um dos primeiros de uma série de escândalos verificados em menos de um mês no Governo Zé Filho e que envolvem mais de R$ 100 milhões em contratos sem licitação ou com licitação dirigidas, todas canceladas pelo Tribunal de Contas do Estado – PTC, porque técnicos daquele tribunal encontraram várias irregularidades em todos esses contratos e licitações milionárias.

ENTENDA O CASO 
- Em agosto passado, a Secretaria Estadual da Educação e Cultura – SEDUC, comprou 100 mil livros a serem distribuídos às escolas públicas do estado para preparação de alunos que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio - Enem. Há indícios de superfaturamento na aquisição do livros. Eles vão custar R$ 6 milhões aos cofres do Estado e foram adquiridos numa pequena papelaria localizada na avenida central do Conjunto Mocambinho, na zona Norte de Teresina.

O anúncio da compra dos 100 mil livros foi feito pelo próprio secretário estadual da Educação, Alano Dourado, na quinta-feira passada (28.08), durante entrevista à imprensa. Os livros foram comprados pela SEDUC praticamente nas vésperas do Enem e das eleições. As provas do exame serão dia 8 e 9 de novembro. O primeiro turno das eleições acontecem dia 5 de outubro.

Publicação do Diário Oficial do Estado (DOE), no dia 15 de agosto deste ano confirma que os livros custarão aos cofres públicos nada menos que R$ 6 milhões. De acordo com pesquisa de preços, cada exemplar de um livro com o mesmo conteúdo do adquirido pela SEDUC, custa em média R$ 10,00. No entanto, pelo contrato firmado pela pequena empresa do Mocambinho com a SEDUC, cada unidade do Livro Linguagens, Códigos e Tecnologias vai custar aos cofres do Estado nada R$ 60,00.

O contrato da compra dos 100 mil livros foi assinado do dia 14 de agosto de 2014 pelo secretário de educação, Alano Dourado, e pelo comerciante Antônio Carlos Lopes Riotinto dono da loja. O extrato do contrato N° 164-2014 foi publicado no DOE, do dia 15 de agosto de 2014. O contrato, no valor de R$ 6 milhões, vale até o dia 31 de dezembro deste ano.

Conforme o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ, da Receita Federal, a empresa que vai vender R$ 6 milhões ao Estado só em livros, registrada em nome de Antônio Carlos Lopes Riotinto, é uma micro empresa localizada na Avenida Antônio Pedreira Martins, N° 6782/1, (Quadra 39 - Avenida Principal) no conjunto Mocambinho, Zona Norte de Teresina.

A empresa individual é destinada ao comércio varejista de artigo de papelaria. Pela sua inscrição no CNPJ não está habilitada a vender livros, conforme critérios da Receita Federal para a abertura e funcionamento de pequenas e micro empresas no Brasil. Comerciante da área onde está instalada a “Papelaria Parente” dizem que nunca viram livros à venda naquela loja.

Na quinta-feira (28.08), ao anunciar a “boa nova”, o secretário Alano Dourado explicou que o livro será usado na preparação específica para o Enem. Segundo ele, o material que é semelhante aos usados pelas escolas particulares e agora será distribuído para os alunos da rede estadual. Ele disse que os livros já foram recebidos pela Seduc e a Controladoria Geral do Estado (CGE) vai fazer a conferência para sejam entregues às escolas pelos Correios.

O secretário da Educação, no entanto, esqueceu de informar aos contribuintes piauienses onde compraria e por quanto custaria cada livro. Também não explicou o fato de ter deixado para comprar os livros praticamente nas vésperas do Enem e da eleição. Os alunos que vão fazer o Enem começam a preparação no início do ano e não faltando poucos dias para as provas do exame.

Piauihoje

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Polícia Federal, MPF e Receita Federal entram no caso do avião clonado de Zé Filho

Candidato à reeleição pelo PMDB pode ter seu registro de candidatura cassado no TRE
Advogados da coligação "A vitória com a força do povo" solicitaram a abertura de uma Investigação Judicial Eleitoral sobre o caso do avião clonado que foi informado como de propriedade do governador Zé Filho em sua declaração de bens prestada à Justiça Eleitoral.
Através de quatro representações com pedido de providências, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e Eleitoral, além da Receita Federal, foram acionados. Segundo informações, além do ilícito penal de manter e operar  um avião de forma clandestina, ao informar à Justiça uma aeronave com registro "frio" na Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC, o governador e candidato a reeleição, Zé Filho, incorre num crime eleitoral que pode ter, como consequencia, a cassação do registro de sua candidatura.


fac-simile do ofício encaminhado aos quatro órgãos federais

Assessoria de Zé Filho não se manifesta sobre o caso

O Capital Teresina entrou em contato com a assessoria de imprensa de Zé Filho na sexta-feira. Foram ouvidos os coordenadores da assessoria da campanha e do Governo do Estado. Na oportunidade, nenhum soube informar sobre o caso do avião.
Até o presente momento, a Redação não recebeu nenhum esclarecimento por parte do governador e sua equipe. O caso do avião clonado continua um mistério que, ao que tudo indica, será solucionado pelas autoridades competentes.
Ca

NOVA TENTATIVA DE GOLPE: Tribunal de Contas do Estado do Piauí suspende licitação de R$ 34 milhões no Detran

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) suspendeu uma licitação do Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran), no valor de R$ 34 milhões, para a compra de materiais de manutenção de equipamentos de Informática, devido a irregularidades encontradas nos trâmites.
De acordo com o conselheiro Kennedy Barros, a licitação apresenta falhas como indícios de direcionamento de concorrentes, e a não disponibilização do edital. 

“Todo processo licitatório do Governo do Piauí tem que ser lançado no portal Licitação Web, esta do Detran não foi, não pode haver direcionamento de qualquer fornecedor ou produtos, e nessa encontramos indícios desse ato, além de o Tribunal não conseguir ter acesso ao edital”, afirmou.

Para proteger os cofres públicos e buscar uma forma de corrigir as irregularidades o TCE suspendeu o processo licitatório e vai levar a decisão ao plenário na próxima quinta-feira (02). 

“Nós tentamos sanar as irregularidades, mas não tivemos respostas do órgão, todas as vezes que os nossos técnicos foram ao Detran não foram recebidos pelo pregoeiro. E também não há nenhuma intenção no âmbito do Detran em corrigir essas irregularidades. 

Devido a isso, e para proteger os cofres públicos resolvemos suspender a licitação e quem sabe essa possa a vir ser anulada, devido aos altos valores envolvidos e o excesso de irregularidades”, afirmou o conselheiro Kennedy Barros.

Por Amanda Dourado/Portal AZ

TRE marcará julgamento contra Wilson e Zé Filho

Apesar da estratégia das defesas do ex-governador Wilson Martins (PSB), candidato ao Senado, e do governador Zé Filho (PMDB), candidato à reeleição, que resultou na retirada da representação de número 9-69.2011.6.18.0000, que o PSDB movia contra os dois gestores, o procurador eleitoral da República, Kelston Lages, garante que o processo entrará na pauta de julgamentos do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí nos próximos dias. Segundo ele, a data do julgamento depende agora do juiz Hélio Camelo.
O julgamento será possível depois que o Ministério Público Federal assumiu o caso. Kelston Lages afirmou que a demora no julgamento da ação se deve a estratégias da defesa para “procrastinar” o processo. “Não existe nenhuma pressão para que o julgamento ocorresse agora como eles querem parecer. O processo voltou a julgamento na época da eleição porque acabaram todas as possibilidades de recursos que a defesa usou. Foram nove recursos contra esse processo que será julgado agora. Eles tentam procrastinar o processo. Por isso ocorre tanta demora”, declarou.
De acordo com o procurador, existem duas ações contra Zé Filho e Wilson Martins pelo mesmo caso de suposta corrupção eleitoral. “Essas pessoas já foram indiciadas em inquérito na Polícia Federal. Existem dois processos, um está no Supremo Tribunal Federal (STF) e o outro que é este que será julgado nos próximos dias”, explicou.
A representação foi ajuizada pelo diretório estadual do PSDB contra o ex- -governador Wilson Martins (PSB) e o atual governador Zé Filho (PMDB), em 2010. No pleito daquele ano, Wilson era candidato a governador e Zé Filho a vice. Os dois tinham como adversário Sílvio Mendes (PSDB) hoje vice de Zé Filho. De acordo com a denúncia, o inquérito da Polícia Federal de número teria constatado que Wilson Martins repassou mais de R$ 500 mil para a Fundação Francisca Clarinda Lopes, que foi apontada como responsável por ações de aliciamento de eleitores. O Ministério Público Eleitoral chegou à ONG após a prisão, na véspera do segundo turno da eleição, de quatro pessoas, por corrupção eleitoral. Os advogados de Wilson Martins e Zé Filho negam as acusações.
O Dia

Elmano defende integração dos poderes para combater a violência

O candidato ao senado, Elmano Férrer defende a integração entre as três esferas da administração pública na prevenção à violência. Para ele, a integração vertical, entre os poderes federal, estadual e municipal, e horizontal, nos setores de educação, transporte e saúde, mobilizando todas as esferas de poder. A proposta foi debatida neste sábado (27) na cidade de Parnaíba, região norte do Estado, onde cumpriu agenda junto com o candidato a governador, Wellington Dias (PT) e a vice-governadora, Margarete Coelho (PP).
“É preciso ter uma política nacional de segurança, com a integração de esforços e de poderes, a parceria de todos, e sobretudo com mais recursos para que os estados possam desenvolver suas estratégias”, afirmou Elmano Férrer, acrescentando ainda que a violência hoje é um problema nacional e não tem como ser resolvido só pelos Estados. “Temos de combater as causas e não só ficar cuidando das consequências que é o aumento da criminalidade generalizada: drogas, assaltos, roubos, homicídios”, frisou.
 
Durante toda a sua história na política, Elmano afirma que nunca uma reivindicação, como a segurança pública, foi tão cobrada pela população. Em todas as cidades que visitou a falta de segurança é o principal reclame popular. No Senado, o candidato afirma que atuará em defesa da reestruturação das Polícias e a integração entre os poderes como foco na prevenção.

 
“Há um déficit enorme de policiais no Piauí, faltam delegados, a estrutura de delegacias é precária, os presídios estão lotados, enfim, estamos entregues à própria sorte. E o Estado não tem recursos para mudar esse quadro, essa é a realidade. Por outro lado, a polícia prende e a justiça solta – seja por falhas nos procedimentos como pela própria natureza das leis, extremamente brandas. Ou seja, temos de buscar soluções no Executivo, no Legislativo e no Judiciário”, destacou Elmano Férrer.
 
O petebista listou também as principais causas da criminalidade: exclusão e desigualdade social, sentimento de impunidade, cultura da violência e inadequação dos sistemas penal e penitenciário. De acordo com ele, é preciso focar em políticas públicas voltadas para diminuir ainda mais as desigualdades sociais. “Avançamos como nunca nos últimos 15 anos, especialmente no governo Wellington Dias, e esse feito é inclusive um exemplo mundial. Mas o atraso histórico que o Piauí viveu exige um gigantesco esforço para poder transformar nossos indicadores. Precisamos elevar o nosso nível de escolaridade, que é o principal fator de mobilidade social, e possibilitar oportunidades para que todos possam crescer e melhorar de vida, com capacitação para o trabalho, geração de emprego e renda nos quatro cantos do Estado”, afirmou Elmano Férrer.
Cidadeverde

Semana de consolidação

A 7 dias da realização das eleições, a semana será de intensa movimentação para os candidatos que concorrem ao pleito de 5 de outubro. Quem está na frente trabalhará para consolidar a posição e quem está atrás para chegar na frente.

Todos os cargos em disputa merecem atenção, mas os de governador e senador são os mais importantes.

Apontado pelas pesquisas como o candidato que está na dianteira com uma folgada diferença para o segundo colocado, o senador Wellington Dias (PT), mesmo assim, quer espantar o fantasma do já ganhou.

Já o governador Antonio José de Moraes Souza Filho está reservada uma tarefa das mais difíceis. Ele tem uma semana para tentar encurtar a diferença para seu concorrente e com isso levar a disputa para o segundo turno.

Só que o segundo turno para o governo do Piauí é uma possibilidade fora de questão pela grande diferença entre o primeiro e segundo colocado. Querer, em uma semana, virar um jogo que não conseguiu em quase 90 dias, não parece ser algo plausível.

Para isso, Wellington Dias teria que perder pelo menos 3 pp. por dia até o dia 5 de outubro. Isso é possível. Em condições normais, como é o caso, não.

A não ser um fato que atinja política e eleitoralmente a candidatura do petista e não os factóides produzidos por jornais e TVs que apóiam informalmente o governador, a eleição poderia ir para um segundo turno.

Aliás, segundo turno? Será que, na hipótese de Zé Filho, crescer em progressão geométrica, empatar e em seguida ultrapassar Dia, haveria segundo turno?

Em 2002 foi assim. Quando apenas Wellington Dias (PT) e Hugo Napoleão (PFL) se enfrentaram a possibilidade de segundo turno foi zero.

Comparada com aquela, em que Napoleão também tentava a reeleição, esta eleição tem raríssima chance de haver segundo turno.

As pesquisas a serem divulgadas, Ibope e Data-AZ, na terça-feira (30), além do Amostragem na quarta (01) ou na quinta (02), devem consolidar a posição do favorito, no caso o senador Wellington Dias.

Paulo Fontenele

domingo, 28 de setembro de 2014

Coligação a Vitória com a Força do Povo realiza grande carreata e comício em Cocal



No inicio da noite deste sábado (27/09), a coligação "A Vitória com a Força do Povo" realizou uma grande carreata e comício em Cocal. A manifestação de apoio ao candidato a Governador do Estado- Wellington Dias (PT), superou a expectativa do prefeito do município- Rubens Vieira (PSDB). 


Apesar de uma suposta sabotagem, provocada por vândalos que espalharam tachinhas na rodovia em represália politica, centenas de veículos ficaram para trás por conta de pneus furados. Mesmo assim, a carreata foi bastante prestigiada e contou com a participação de quase quatro mil veículos, entre carros e motocicletas, que saíram das imediações do aeroporto (distancia de 5 km da sede do município), percorrendo as principais ruas e avenidas da cidade, encerrando com um comício na Nova Praça de Eventos. 


Durante a carreata, estiveram presentes, o prefeito de Cocal- Rubens Vieira, prefeito de Cocal dos Alves- Silvestre, o candidato a governador- Wellington Dias, sua vice- Margarete Coelho, deputado estadual e candidato a reeleição- Luciano Nunes, candidato a dep. estadual- Georgiano Neto, vereadores de Cocal e Cocal dos Alves e demais lideranças politicas locais, estaduais e principalmente a população.


Para Rubens Vieira, a carreata representou a democracia e o momento de liberdade que vive o povo cocalense nas eleições de 2014. "Essa carreata juntamente com esse comício é a manifestação a favor de quem ama de verdade Cocal e se mostra contra o descaso que abateu nossa cidade, que por muito tempo foi massacrada por gestões incompetentes", afirmou.


O prefeito agradeceu a presença da população que acompanhou toda a carreata e o comício com grande entusiasmo e animação. Aproveitando a oportunidade, reforçou seu compromisso para o desenvolvimento do município.


Wellington Dias disse que foi um sábado marcante e memorável e agradeceu a presença de todos. Chamou a atenção dos presentes para a necessidade de se eleger uma bancada preocupada com o desenvolvimento do estado e principalmente do município, referindo-se à administração "O Futuro a Gente Faz Agora". Citou seus projetos e propostas de desenvolvimento, finalizando o seu discurso com um recado: "A população está fechada com quem trabalha, respeita e se dedica ao Piauí e ao seu desenvolvimento. Não vamos ceder às provocações e armadilhas de nossos adversários. Aqui não há desespero. Nós temos um projeto de desenvolvimento para o estado, não é um projeto de poder. E que seja feita a vontade do povo".

Confira mais fotos:


Blog do coveiro