domingo, 31 de agosto de 2014

BOM PRINCIPIO: Prefeito Apolinário lança o Programa Bolsa Família Municipal

A prefeitura de Bom Princípio do Piaui lançou na tarde deste sábado(30), o programa Bolsa Família Municipal – projeto de assistência social semelhante ao Bolsa Família, que tem como objetivo básico combater a pobreza,combater a fome e promover a segurança alimentar e nutricional e estimular a emancipação sustentada das famílias que vivem em situação de pobreza e extrema pobreza no município de Bom Principio.
O Programa Bolsa Família Municipal de Bom Principio, foi criado pela Municipal N° 008/13, e entre as ações que fazem parte do programa está o fornecimento de um cartão magnético que dará direito ao saque no valor de R$ 100 nas casas lotéricas, a partir do dia 5 de cada mês. Inicialmente o programa beneficiará 300 famílias com renda per capita de até setenta reais. No entanto, a meta é atender 500 famílias até o mês de dezembro deste ano, ampliando novos cadastros e avaliações de famílias no ano 2015.
Segundo o prefeito Apolinário Costa Moraes, o objetivo do programa é beneficiar a camada da população de menor renda que vive em piores condições sociais, econômicas e ambientais, é retirar da condição de pobreza o cidadão bomprincipiense. “ Por muito que fui criticado por pessoas pessimistas que não acreditavam na realização do Bolsa Família Municipal e que achavam que seria apenas uma promessa de campanha. Hoje estamos realizando esse sonho que não é só meu, mas sim, de todo cidadão de Bom Princípio. Os recursos para a execução do programa são do próprio município e já estão assegurados,  está no Orçamento Municipal e as trezentas famílias já poderão sacar seus benefícios a partir do dia 05 de setembro nas casas Lotéricas”, afirmou o  prefeito Apolinário Costa.
Estiveram presentes na solenidade de lançamento do Bolsa Família do Municipal de Bom Principio, o prefeito Apolinário Costa, o vice-prefeito Francisco Bento, a primeira-dama e secretária de assistência social Ana Karla Diniz,o secretário do meio ambiente, Bernardo Filho, os vereadores Kleson, Iracema, Magno Carvalho, Chaguinha do Hugo, os representantes da Caixa Econômica Federal, Eduardo e Paulo Jorge, a coordenadora do Programa Bolsa Família Municipal, Zélia Tereza e demais autoridades do município de Bom  Principio.


































sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Militância de Wellington Dias fará caminhada no bairro Bebedouro na manhã deste sábado(30)


wellington2
A coordenação em Parnaíba da campanha à reeleição de Dilma Roussef para a Presidência da República, Wellington Dias para o governo do Estado e Elmano Férrer para o Senado anuncia para sábado, 30 de agosto, pela manhã uma mobilização no Bairro Bebedouro com a participação de militantes de todos os partidos que apoiam a coligação “A vitória com a força do povo”. O presidente do PT de Parnaíba, Edivan França, explicou que a concentração acontecerá a partir das 7h30min no mercado da Guarita, recentemente restaurado e organizado pela Prefeitura.
Deverão participar, além de militantes, lideranças políticas locais como candidatos a deputados estaduais que também apoiam a coligação liderado por Wellington Dias. “Defender a candidatura de Wellington tem uma importância que vai além de uma simples eleição. É uma forma de defender a retomada do desenvolvimento do nosso Estado”, disse Edivan.
A primeira caminhada realizada pela militância em favor da Coligação de Wellington Dias aconteceu no último sábado à tarde no Bairro João XXIII com uma grande adesão de militantes e eleitores.
O deputado Federal Assis Carvalho, do Partido dos Trabalhadores, confirmou participação na caminhadas, além de ter anunciado uma agenda em Parnaíba para o sábado e o domingo.
A24horas

Prefeituta de Parnaíba ganha prêmio Precatório Zero do Tribunal Regional do Trabalho

O prefeito Florentino Neto recebeu na manhã desta sexta-feira (29) uma homenagem concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região, pelo empenho e compromisso do gestor no pagamento de todas as verbas trabalhistas através de precatórios. Na solenidade foram agraciados 47 dos 224 municípios com a entrega de  Certidões Negativas de Débitos Trabalhistas “Precatório Zero”.

precat
 
precatorio0
 
O objetivo da homenagem é reconhecer o empenho dos municípios e entidades públicas. Segundo o presidente do TRT Piauí, desembargador Francisco Meton Marques de Lima, o Tribunal tem a satisfação de prestar essa homenagem aos municípios e entidades que honraram seus compromissos com a quitação do débito precatorial em 2014, e que o reconhecimento público revela para a sociedade o comprometimento desses gestores com a Justiça do Trabalho e, consequentemente, com a promoção da cidadania.

precatorio2
 
O precatório é o instrumento pelo qual o Poder Judiciário requisita, à Fazenda Pública, o pagamento a que esta tenha sido condenada em processo judicial. Nestes casos, o presidente do Tribunal determina o pagamento de dívida por meio da inclusão do valor do débito no orçamento público.
 
precatorio1

Comunicação Parnaíba

Governo Zé Filho compra R$ 6 milhões em livros numa loja no Mocambinho. Há indícios que foram superfaturados em 500%

Há indícios de que os 100 mil livros para alunos do Enen foram superfaturados em 500%
A Secretaria Estadual da Educação e Cultura – SEDUC, comprou 100 mil livros a serem distribuídos às escolas públicas do estado para preparação de alunos que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio ­ Enem. Há indícios de superfaturamento na aquisição do livros. Eles vão custar R$ 6 milhões aos cofres do Estado e foram adquiridos numa pequena papelaria localizada na avenida centro do Conjunto Mocambinho, na zona Norte de Teresina.
O anúncio da compra dos 100 mil livros foi feito pelo próprio secretário estadual da Educação, Alano Dourado, na quinta­feira passada (28.08), durante entrevista à imprensa. Os livros foram comprados pela SEDUC praticamente nas vésperas do Enem e das eleições. As provas do exame serão dia 8 e 9 de novembro. O primeiro turno das eleições acontecem dia 5 de outubro.
Publicação do Diário Oficial do Estado (DOE), no dia 15 de agosto deste ano confirma que os livros custarão aos cofres públicos nada menos que R$ 6 milhões. De acordo com pesquisa de preços, cada exemplar de um livro com o mesmo conteúdo do adquirido pela SEDUC, custa em média R$ 10,00. No entanto, pelo contrato firmado pela pequena empresa do Mocambinho com aSEDUC, cada unidade do Livro Linguagens, Códigos e Tecnologias vai custar aos cofres do Estado nada menos que R$ 60,00.
O contrato da compra dos 100 mil livros foi assinado do dia 14 de agosto de 2014 pelo secretário de educação, Alano Dourado, e pelo comerciante Antônio Carlos Lopes Riotinto dono da loja. O extrato do contrato N° 164­2014 foi publicado no DOE, do dia 15 de agosto de 2014. O contrato, no valor de R$ 6 milhões, vale até o dia 31 de dezembro deste ano.
Conforme o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ, da Receita Federal, a empresa que vai vender R$ 6 milhões ao Estado só em livros, registrada em nome de Antônio Carlos Lopes Riotinto, é uma micro empresa localizada na Avenida Antônio Pedreira Martins, N° 6782/1, (Quadra 39 ­ Avenida Principal) no conjunto Mocambinho, Zona Norte de Teresina.
A empresa individual é destinada ao comércio varejista de artigo de papelaria. Pela sua inscrição no CNPJ não está habilitada a vender livros, conforme critérios da Receita Federal para a abertura e funcionamento de pequenas e micro empresas no Brasil. Comerciante da área onde está instalada a “Papelaria Parente” dizem que nunca viram livros à venda naquela loja.
Na quinta­feira (28.08), ao anunciar a “boa nova”, o secretário Alano Dourado explicou que o livro será usado na preparação específica para o Enem. Segundo ele, o material que  semelhante aos usados pelas escolas particulares e agora será distribuído para os alunos da rede estadual. Ele disse que os livros já foram recebidos pela Seduc e a Controladoria Geral do Estado (CGE) vai fazer a conferência para que sejam entregues às escolas pelos Correios. O secretário da Educação, no entanto, esqueceu de informar aos contribuintes piauienses onde compraria e por quanto custaria cada livro. Também não explicou o fato de ter deixado para comprar os livros praticamente nas vésperas do Enem e da eleição. Os alunos que vão fazer o Enem começam a preparação no início do ano e não faltando poucos dias para as provas do exame.

papelaria


Caçando conversa

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Pesquisa que mostra crescimento de Zé Filho são pagas por tesoureiro da FIEPI que tem vasta ficha na Policia e Justiça do Piaui e Maranhão


A pesquisa do instituto “Credibilidade”, divulgada hoje (28.08) que mostra o candidato Wellington Dias  (PT), com 45% e Zé Filho (PMDB) com 30 % das intenções de voto do eleitorado piauiense é mais uma daquelas que o povo sempre desconfia dos seus resultados.
A suspeita pesquisa do “Credibilidade” revela claramente que é feita, intencionalmente, de forma tendenciosa para mostrar crescimento do candidato governista e queda do candidato da oposição, numa nítida intenção de enganar os eleitores.
A pesquisa foi contratada por ninguém menos que o senhor Robério Barroso Cantalice, tesoureiro da FIEPI, homem de confiança de Zé Filho e também com vasta ficha corrida na Polícia e na Justiça do Piauí e  Maranhão. 
Você conheci Robério Cantalice? Não? Pois acesse o link a seguir e saiba quem é um dos principais homens da lista de companhia de Zé Filho:


PESQUISA AMOSTRAGEM TERESINA: Wellington Dias 46%, Zé Filho 25% e Mão Santa 6%

O programa Agora divulgou, às 13:50h, pesquisa exclusiva para governador e senador feita pelo Instituto Amostragem.
A pesquisa foi realizada em Teresina no período de 23 a 26 de agosto, com 800 eleitores, acima de 16 anos de idade com domicílio eleitoral na capital.
Os números divulgados pelo meionorte.com são:
Dados para Senador (resposta espontânea):

Elmano Férrer (PTB)                                             30,75%
Wilson Martins (PSB)                                           10,75%
Geraldo Carvalho (PSTU)                                      0,50%
Gustavo Henrique (PSC)                                        0,50%
Professor Claudionor (PPL)                                   0,13%
Não Sabem/ Não opinam                                      50,65%
Branco ou Nulo                                                     3,88%

Dados para Senador (resposta estimulada):

Elmano Férrer  (PTB)                                          52,88%
Wilson Martins  (PSB)                                             23%
Geraldo Carvalho (PSTU)                                    2,13%
Gustavo Henrique (PSC)                                          2%
Professor Claudionor (PPL)                                 1,88%
Aldir Nunes (PCB)                                              0,13%
Não Sabem/ Não opinam                                     9,5%
Branco ou Nulo                                                   8,5%

Dados para Governador (resposta espontânea):

Wellington Dias (PT)                                         29,88%
Zé Filho (PMBD)                                                 16%
Mão Santa (PSC)                                                  3%
Maklandel Aquino (PSOL)                               0,75%
Daniel Solon (PSTU)                                        0,38%
Neto Sambaíba (PPL)                                      0,13%
Lourdes Melo                                                  0,13%
Não Sabem/Não opinam                               41,25%
Branco/Nulo                                                  6, 88%


Dados para Governador (resposta estimulada):

Wellington Dias (PT)                                      46,25%
Zé Filho (PMDB)                                          25,63%
Mão Santa (PSC)                                           6,88%
Maklandel Aquino (PSOL)                             2,25%
Daniel Solon (PSTU)                                      0,88%
Lourdes Melo (PCO)                                     0,63%
 Neto Sambaíba (PPL)                                   0,38%
Não Sabem/Não opinam                                8,38%
Branco/Nulo                                                  8,75%

meionorte

Policia Federal investiga se avião usado por Campos foi comprado com propina e Marina pode ser cassada

Após a tragédia da queda do avião utilizado durante a campanha de Eduardo Campos e Marina Silva, que matou o presidenciável e mais seis pessoas no último dia (13.08), em Santos, litoral de São Paulo, a Polícia Federal investiga se a aeronave foi comprada com dinheiro de propina e caixa 2 além de outras irregularidades na campanha do PSB, já que o partido não declarou os gastos da campanha junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
"Se os gastos com o avião não forem declarados, isso pode configurar omissão de despesas e o candidato pode responder a uma ação por abuso de poder econômico", diz a advogada Katia Kufa, presidente do Instituto Paulista de Direito Eleitoral; segunda ela, a própria Marina Silva pode ter a candidatura cassada; dificuldade do PSB é encontrar um dono para o avião, uma vez que o proprietário teria também que arcar com o custo de indenizações e danos materiais causados a terceiros.
O PSB e sua candidata Marina Silva terão que superar uma questão delicada caso pretendam alcançar voo de cruzeiro na corrida pela presidência da República. Trata-se de explicar a quem pertencia o avião usado por Eduardo Campos e Marina Silva, que caiu em Santos (SP) matando o ex-governador pernambucano e outras seis pessoas, assim como a origem dos recursos para a aquisição.
A Polícia Federal já investiga a hipótese de que a aeronave tenha sido comprada com caixa 2 de campanhas pelo PSB ou pelo próprio Eduardo Campos, através de laranjas. E o PSB terá que indicar, rapidamente, na prestação de contas quem doou a aeronave à sua campanha presidencial.
É aí que começam os problemas. O grupo AF Andrade, que tem a aeronave em seu nome e pertence a um usineiro quebrado do interior paulista, alega que a aeronave foi vendida a amigos de Eduardo Campos. O ex-piloto diz que toda a transação foi intermediada por Aldo Guedes, braço direito do ex-governador, que é casado com uma de suas primas e sócio em uma fazenda, além de ter sido nomeado para a presidência da empresa de gás – em Pernambuco, Guedes é também tido como tesoureiro informal do PSB.
Como os amigos de Campos não possuíam patrimônio declarado para comprar uma aeronave avaliada em R$ 18,5 milhões, a principal suspeita da PF é de caixa dois eleitoral. E o grande impasse é: quem irá se declarar proprietário da aeronave? Até porque o proprietário será responsável pelos danos materiais em Santos e pela reparação que terá de ser paga aos familiares das vítimas.
A tendência, no entanto, é que não apareça nenhum proprietário – o que inviabilizaria a prestação de contas do PSB. Ricardo Tepedino, advogado do grupo AF Andrade, assegura que a aeronave foi repassada aos amigos de Eduardo Campos, que, por sua vez, negam a operação.
As consequências disso podem ser muito negativas para a própria Marina Silva. "A doação precisa constar de um contrato, com a emissão de recibo eleitoral pela campanha", diz Kátia Kufa, presidente do Instituto Paulista de Direito Eleitoral. "O contrato deve ser anterior à doação". De acordo com a especialista em legislação eleitoral, "se os gastos com o avião não forem declarados, isso pode configurar omissão de despesas e o candidato pode responder a uma ação por abuso de poder econômico". A consequência, diz ela, seria a cassação da candidatura de Marina.
A grande dificuldade do PSB será convencer algum empresário ou amigo de Campos a assinar um contrato, que lhe daria também a obrigação de arcar com o custo de várias reparações.
FON
Brasil 247

Zé Filho nunca havia ouvido falar da Helicoverpa que atinge as lavouras do estado

Zé Filho nunca havia ouvido falar da helicoverpa, uma ponderosa praga que atinge as lavouras de vários estados, inclusive o Piauí.


No dabete entre os candidatos a governador, realizado na terça-feira à noite (26.08), pela TV Cidade Verde, o governador Zé Filho (PMDB), candidato à reeleição, demonstrou, mais uma vez, que não está preparado para comandar o governo, porque não conhece os principais problemas do Estado. Ele nunca havia ouvido falar na helicoverpa, uma lagarta que vem causando preocupação aos governos e muitos prejuízos para pequenos e grandes produtores agrícolas de todo o País, inclusive do Piauí.

Durante o debate, o candidato do PT ao governo do Estado, senador Wellington Dias, perguntou a Zé Filho que providências ele iria tomar, caso fosse eleito, em relação ao combate à praga da helicoverpa. Demonstrando claramente desconhecimento sobre o assunto, o governador disse que tinha a humildade de reconhecer que não sabia tudo do seu governo. Ele não soube responder e ainda acusou seu interlocutor de fazer pegadinha. “Eu não preciso saber de lagarta”, disse Zé Filho.

O senador Wellington Dias, então, explicou ao governador que não se tratava de pegadinha e sim de uma problema sério que os agricultores do Piauí, dos menores aos maiores, estão enfrentando por causa da praga da helicoverpa que está atingindo e dizimando grandes áreas de plantações de soja, milho e algodão no Piauí.

A Helicoverpa é hoje uma das principais pragas da agricultura por causa do seu ataque intenso nas regiões produtoras de soja, milho e algodão no Brasil. É comum ocorrer a confusão entre a Helicoverpa zea e a Heliothis virescens, devido às duas serem muito parecidas, fato que prejudicou ainda mais no controle de pragas nas lavouras.

“Ela já causou prejuízo de mais de R$ 1,7 bilhões aos agricultores de todo o País. O pior é que não há, no Brasil, pesticida que elimine a praga. Os agricultores já solicitaram ao Ministério da Saúde que entre em contato com outros países para saber como acabar com eliminar essa praga”, explica o senador Wellington Dias.

Por conta da preocupação dos agricultores e gestores públicos de todo o Brasil com o grave problema do ataque da lagarta, o senador Wellington Dias incluiu no seu programa de governo a busca de uma solução para o combate à Helicoverpa.

“Se fosse uma simples lagarta, o Ministério da Agricultura e a Embrapa não realizavam, anualmente, ações para combater essa praga. Isso ocorre porque ela traz problemas graves. O Zé Filho não sabe o que é isso porque não está preparado para enfrentar os problemas do Estados”, disse nesta quarta-feira, pela manhã (27.08), o senador Wellinton Dias ao comentar o desequílibrio e demonstração de falta de conhecimento do governador durante o debate.

Po

Mobilização popular

Populares procuram comitês  para adesivarem seus meios de transporte com adesivos de seus candidatos .








quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Após 3 anos, laudo da Policia Federal mostra que incêndio da Sesapi não foi criminoso


Depois de declarações no debate de ontem da TV Cidade Verde com os candidatos a governador do Piauí, o deputado federal Assis Carvalho (PT) divulgou para a imprensa cópias de um documento da Polícia Federal sobre o incêndio na Secretaria da Saúde do Piauí (Sesapi), ocorrido em 2011. O relatório concluiu que não foram achadas provas de que o incêndio, que destruiu documentos que eram alvos de investigações, tenha sido criminoso.
No debate da TV Cidade Verde, o senador Wellington Dias (PT) questionou o governador Antônio José de Moraes Souza Filho - Zé Filho (PMDB) sobre as ações para combater a helicoverpa. Zé Filho admitiu desconhecer a praga, mas respondeu que "lagarta perigosa é quem toca fogo na secretaria de saúde". Em uma resposta seguinte, o pmdebista questionou Dias sobre a presença de Assis Carvalho, ex-secretário de saúde, em sua coligação.
Na tarde de hoje (27), a assessoria do parlamentar divulgou as oito páginas do inquérito, concluído há quase um ano.  
O incêndio no prédio da Secretaria de Saúde ocorreu em outubro de 2011, quando o inquérito na Polícia Federal foi instaurado. O documento enviado pelo deputado petista para a imprensa data de 9 de setembro de 2013 e é assinado pelo delegado Reinaldo Camelo de Carvalho. 
O Cidadeverde.com tentou contato com a Polícia Federal, mas foi informado que o delegado que assina o relatório está viajando e só ele poderia falar sobre o caso.
A cópia do documento traz grifos que apontam para trechos importantes, como o que cita o laudo que descartou ação criminosa "por não haver vestígios de utilização de substâncias acelerantes". O mesmo laudo classifica o incêndio como isocombustão, quando tudo é consumido "de forma severa e homogênea, dificultando a revelação dos focos de incêndio".
Um livro de registro de visitantes foi apreendido e, segundo o relatório, "não se verificou nada de relevante para as investigações". Além de investigar quem entrou na Sesapi no dia do  incidente e os carros que lá estacionaram, o inquérito frisou que o local do incêndio ficou por mais de dois meses isolado para o trabalho da perícia, que só ocorreu após o escoramento da estrutura, que poderia desabar. 
No relatório da investigação, é possível ver também que auditores da Controladoria Geral do Estado confirmaram que existiam auditorias de licitações da Secretaria de Saúde em andamento e mantidas sob sigilo por segredo de Justiça. Os profissionais relataram que a apuração dos casos ficou prejudicada com a perda de documentos da Sesapi consumidos pelo fogo. 
Cidadeverde

Wellington Dias deverá vencer a eleição no 1° turno

Foto: WELLINGTON DIAS DEVERÁ VENCER NO PRIMEIRO TURNO 

Só a candidatura de Mão Santa poderia provocar o segundo turno na eleição para governador do estado do Piauí, mas como o projeto desse ex-deputado estadual, ex-prefeito, ex-senador e ex-governador (duas vezes) começou a definhar, murchar, o que significa  perder pontos importantes nas últimas pesquisas de intenções de votos.

O candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), que tem a sua candidatura consolidada acima dos 50% da preferência do eleitor piauiense, fatalmente deverá vencer ainda no primeiro turno, porque, a terceira via, representada pelo candidato Mão Santa está sendo vista como uma candidatura laranja, o que faz com que a candidatura do PSC ao governo perca credibilidade.

Mão Santa que por mais que se justifique, que se esforce, não consegue convencer, nem mesmo o seu genro, que já apóia a candidatura de Zé Filho no município de Luis Correa.  

O apoio de Lula, mais do que o da presidenta Dilma Rousseff é fundamental para o projeto de Wellington Dias de voltar ao poder no estado do Piauí. Wellington Dias, cuja força reside na sua humildade e valorização das pessoas humildes, dos pobres, das mulheres e dos negros. As pessoas que antes do PT chegar ao governo eram invisíveis para os governantes brasileiros.
Só a candidatura de Mão Santa poderia provocar o segundo turno na eleição para governador do estado do Piauí, mas como o projeto desse ex-deputado estadual, ex-prefeito, ex-senador e ex-governador (duas vezes) começou a definhar, murchar, o que significa perder pontos importantes nas últimas pesquisas de intenções de votos.


O candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), que tem a sua candidatura consolidada acima dos 50% da preferência do eleitor piauiense, fatalmente deverá vencer ainda no primeiro turno, porque, a terceira via, representada pelo candidato Mão Santa está sendo vista como uma candidatura laranja, o que faz com que a candidatura do PSC ao governo perca credibilidade.

Mão Santa que por mais que se justifique, que se esforce, não consegue convencer, nem mesmo o seu genro, que já apóia a candidatura de Zé Filho no município de Luis Correa. 

O apoio de Lula, mais do que o da presidenta Dilma Rousseff é fundamental para o projeto de Wellington Dias de voltar ao poder no estado do Piauí. Wellington Dias, cuja força reside na sua humildade e valorização das pessoas humildes, dos pobres, das mulheres e dos negros. As pessoas que antes do PT chegar ao governo eram invisíveis para os governantes brasileiros.

Amarante noticias

Governador Zé Filho atrasa pagamento de terceirizados; efetivos correm risco

O pagamento dos salários dos servidores estaduais está sob risco de atrasar por conta da crise financeira que atinge o Estado desde o início do ano. O governo nega esse risco. Semana passada, o secretário da Fazenda, Mário Lacerda, disse à imprensa que os salários e o 13° estão garantidos. Porém os indícios da crise aparecem com as informações dando conta de que o pagamento dos terceirizados está atrasado há três meses.

Por enquanto, as empresas ainda estão fazendo uso de suas reservas para pagar alguns empregados, mas boa parte já não tem condições de mantê-los porque o Governo do Estado está atrasando o pagamento, em alguns casos, há mais de seis meses, diz um dos empresários do setor, que pede para ficar no anonimato com medo de mais retaliações do governo Zé Filho (PMDB). “Tem empresa que está com R$ 6 milhões para receber do governo e até agora não recebeu nada”, diz o empresário.

Há pouco mais de dois meses o deputado estadual pelo PT, Merlong Solano alertou, em discurso na Assembleia Legislativa, que o governo do Estado havia extrapolado o “limite prudencial” da Lei de Responsabilidade Fiscal, que prevê que o governo não pode gastar mais de 49% das receitas correntes líquidas com pagamento de pessoal.

De acordo com o deputado petista, em junho o governo havia gasto mais de 50,23% com pessoal. Hoje esse limite já teria ultrapassado a 52% das receitas correntes líquidas só com pessoal. O maior número foi com a contratação de temporários e terceirizados.
Na gestão do então governador Wellington Dias todos os contratos de terceirizados eram centralizados na Secretaria da Administração do Estado. Os contratos eram divulgados no Portal da Transparência. Atualmente não há esse controle e não há publicidade desses atos.
Em 2010, ainda na gestão de Wellington Dias, o governo do Estado gastava com temporários R$ 3,5 milhões. Em 2013, o valor passou para mais de R$ 12 milhões. “Hoje, o número temporários e terceirizados é desconhecido porque não há transparência nenhuma dos atos do Executivo”, diz Merlong Solano.

O senador Wellington Dias, candidato a governador pela coligação A Vitória com a Força do Povo, garantiu nesta terça-feira, durante encontro com lideranças políticas, que em sua nova gestão, caso seja eleito, vai retomar todas as ações que impliquem em dar total transparência dos atos da administração pública estadual.


Fonte: assessoria 

Assis Carvalho anuncia recursos para hospitais de Teresina, Picos e Parnaíba

Deputado federal Assis CarvalhoO Ministério da Saúde autorizou a liberação de recursos para UTI neonatal e leitos de cuidados intermediários para hospitais de Parnaíba e maternidades de Teresina no valor de R$ 4,3 milhões. O Ministério também autorizou R$ 582 mil para o Hospital Universitário e R$ 104 mil para o Centro de Terapia Renal de Picos. A informação foi dada pelo ministro Arthur Chioro ao deputado Assis Carvalho.

“São investimentos para melhorar a qualidade do atendimento em saúde para quem precisa do SUS”, disse Assis Carvalho, que havia solicitado agilidade na liberação dos recursos. A portaria deve ser publicada nesta semana no Diário Oficial da União.

A Prefeitura de Teresina receberá para a Unidade Mista Antonio Pedreira Martins, a Unidade Mista Wall Ferraz e a Maternidade Evangelina Rosa o valor de R$ 1.757.475,00. Os recursos são destinados a leitos de UTI Neonatal e leitos de cuidados intermediários neonatal Convencional e Canguru. E R$ 582.420,56 são destinados a melhorias no HU pelo do Programa de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais.

O Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (de Parnaíba) receberá R$ 2.628.000,00. O Centro de Terapia Renal de Picos terá R$ 104.893,67.



Fonte: Assessoria

Carro da Prefeitura de Jaicós é flagrado transportando material de campanha de Zé Filho

Uma picape Ranger, de placa NIW-8333, de Teresina, de propriedade da Prefeitura Municipal de Jaicos e estava estacionada na manhã desta terça-feira (26), em frente a Casa de Apoio de Jaicós, na Rua São Pedro - 1883, carregada de material de propaganda como cartazes, do candidato do PMDB à reeleição, governador Zé Filho e do candidato a vice-governador Sílvio Mendes (PSDB).
Os cartazes estão na carroceria da picape junto com produtos alimentícios e de limpeza. A picape tem pintada em toda sua lateral o nome da Prefeitura Municipal de Jaicós. Na picape também continha pacotes de leite da marca Piracanjuba.








meionorte